Criança de 5 anos afirma ser reencarnação de mulher morta em incêndio

By | 20:37 1 comment
Não é de hoje que surgem noticias de pessoas que dizem se lembrar de vidas passadas e dão pequenos detalhes que espanta muita gente impressionável. A mais nova vedete da mídia e dos que acreditam em reencarnação é Luke Ruehlman, uma criança de 5 anos que afirma ser a reencarnação de uma mulher negra que morreu em 1993 após saltar do alto de um prédio em chamas devido a um incêndio.
Com certa dose de exagero e aceitação fácil, algumas pessoas afirmam que os céticos tiveram um duro golpe, e garantem que a criança conseguiu "provar' que reencarnação existe de fato.

Segundo a mãe do reencarnado, Erika, o menino comentava detalhes de sua suposta vida anterior.
— Ele costumava dizer: "Quando eu era uma menina, tinha cabelos pretos. Eu costumava usar brincos assim quando era menina" — disse Erika ao programa de TV Fox8.
E o menino foi além. Quando confrontado sobre quem era a tal Pam, o menino garantiu que era ele próprio, e ainda se recorda como foi o processo de reencarnação quando teria sido “empurrado de volta para à terra como um recém-nascido”.
— Eu era Pam, mas morri. Fui para o céu, vi Deus e ele me empurrou de volta para baixo. Quando acordei eu era um bebê e você me chamava de Luke — disse o garoto à mãe.
Intrigada com a revelação, Erika foi pesquisar. Para sua surpresa, ela encontrou uma notícia sobre a morte de Pamela Robinson, em um hotel no ano de 1993. 
Uma investigação feita por um programa de Tv sobre assuntos relacionados a atividades paranormais ( conveniente, não?) conseguiu "provar" a veracidade da história, colocando diante da criança diversas fotos de mulheres negras onde o garoto apontou exatamente a da Pamela morta.



Não entrando no mérito da questão da reencarnação, se ela é possível ou não, e apenas focando nesse caso em si, é preciso aceitar que relatos de uma criança e suposta identificação da mulher não podem ser chamados de provas legitimas e finalizantes do caso. Tudo isso pode ser facilmente fraudado, ainda mais quando os "detalhes" da vida são coisas genéricas como a forma que usava o cabelo e que o mesmo era cacheado. 
Tudo pode ser fraudado e a criança pode ser induzida a acreditar nas coisas que diz. Motivos que adultos teriam para fazer essas barbaridades com uma criança não faltam. Fama, dinheiro ou arrebanhamento de fieis para a sua religião e crença são os mais comuns motivos para se criar fraudes envolvendo crianças.

Só o fato da suposta prova ter sido produzida em um programa de TV cujo tema e interesse são casos paranormais, já coloca em suspeição todo o caso.

Acredite quem quiser, a crença é livre, mas não digam que existem provas onde não há prova alguma.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

  1. Cada um é livre para acreditar no que quiser, mas já existem estudos sérios nos EUA com crianças que simplesmente passam a relatar a vida de uma outra pessoa, com detalhes como nomes, lugares, parentes, amigos etc. A história deste menino, em específico, já é bem conhecida e já teve avaliação de céticos que simplesmente não souberam explicar o caso, apenas disseram ser uma coincidência ou acaso (quando não conseguem explicar sempre falam em coincidência, por que será?). Recomendo que pesquise sobre o caso do piloto da segunda guerra James Houston que supostamente reencarnou como James Leininger. Há um livro chamado A Volta que relata a história.

    PS: Não sou espiritualista

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados, isso significa que ao clicar em enviar, eles não são publicados imediatamente, e sim após serem analisados.