Revendedores de Chip usam CPF roubados na internet para cadastrar celulares de bandidos

By | 13:24 Leave a Comment
4 funcionários de uma revenda de chips para telefonia móvel foram presos no Paraná, acusados de usar CPFs roubados na internet para cadastrar os chips e depois vende-los a pessoas com interesse em ter numero de celular cadastrado em nome de terceiros, ou seja, bandidos. Foram cerca de 1,500 chips apreendidos na casa de uma supervisora de revenda, em Curitiba, Paraná.

Os investigadores também apreenderam listas com centenas de números de CPFs de vários estados. O escritório da empresa é em um prédio comercial no centro de Curitiba, mas as vendas eram feitas nas ruas e em terminais de ônibus.


Quando a ANATEL regulamentou a lei que obrigava as operadoras a exigirem cadastro com CPF e RG, pensava-se em inibir o uso de telefone com nomes falsos para fins de atividades ilegais, tais como fraudes, estelionatos e até sequestros. Mas nada disso parece funcionar contra a bandidagem malandra e safo, afinal , pegar um numero de CPF é uma coisa relativamente fácil na internet. Mas quem iria supor que revendedores de chip estariam fazendo o cadastro dos chips com o CPF falso só para bater metas de vendas, sem se importar com as inúmeras cagadas que bandidos podem fazer  com o nome da vitima?

Segundo a polícia, nos depoimentos os presos reconheceram as fraudes, disseram que faziam isso para bater metas de vendas e admitiram que venderam chips de celular para traficantes de drogas. “E uma das pessoas até nos falou que tem conhecimento de que vendiam esses chips para biqueiras, ou seja, para traficantes aqui nas favelas de Curitiba, inclusive com a possibilidade de entrar esse chip no sistema penitenciário”, afirma o delegado Matheus Laiola.

Kauane da Costa, de 20 anos, funcionária da revenda presa em flagrante com chips já cadastrados ilegalmente. Ela disse em depoimento que recebia da chefe a lista com os CPFs. Kauane também falou que levou chips já ativados para serem vendidos em áreas dominadas pelo tráfico.

Kauane: Eu só fui uma vez no Capanema e uma vez no Parolin.
Policial: E aí a senhora vendeu chip?
Kauane: Não, essas duas vezes as meninas não gostaram de mim e eu tive de sair.
Policial: Mas tem outras pessoas que fazem essa venda lá?
Kauane: Tem outras pessoas que fazem, só que eu não fiquei nem cinco minutos nas duas favelas eu não posso entrar.

Ela não revelou a polícia quem são as outras pessoas, mas explicou que a ativação era feita em dois casos: como uma farsa para bater a meta de vendas e receber as bonificações e também a pedido de clientes que não podiam ter telefone no próprio nome, muitos deles bandidos. “Eles querem desbaratinar a polícia, entendeu”, diz Kauane.
IMPORTANTE: as fraudes ocorrem com revendedores e não com as operadoras. 

Eu Já soube de casos de pessoas que compraram chip e na hora de cadastrar descobriam que já estava cadastrado e tiveram que provar que compraram o chip com nota fiscal, mas não a possuíam pois foi comprado em banca de jornal. Complicado, não é mesmo?


Mas Como saber que seu CPF não está sendo usado em um chip fraudado?

Deveria ser fácil, mas não é: Não existe uma forma simples de se fazer isso. Você deve ligar para cada uma das operadoras, ou ir nas lojas das mesmas, provar que você é você , e solicitar uma varredura no sistema por cadastros no seu CPF, se for encontrado algum deve solicitar a remoção do mesmo.




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Os comentários são moderados, isso significa que ao clicar em enviar, eles não são publicados imediatamente, e sim após serem analisados.