Menina de 18 anos quer casar com o próprio Pai

By | 14:38 Leave a Comment
Será verdade que uma menina de 18 anos está se preparando para se casar com o próprio pai? Essa noticia tem circulado pela internet e causado muita polêmica e revoltas.

Claro que ninguém é ingenuo a ponto de achar que incesto não existe. Existe, é chocante, horrível e moralmente inaceitável, mas existe.

O que chama mais a atenção, além da sordidez do romance, é o fato de que estão tornando publico o romance ( será mesmo?) e também estão noticiando o casamento.



De acordo com a noticia, a menina de 18 anos cujo nome não foi revelado, moradora da Região dos grandes lagos , nos EUA, conta com detalhes o seu relacionamento com o pai que viveu afastado dela por 12 anos. Eles voltaram a se encontrar quando ela tinha 15 para 16 anos.

A mãe da menina nunca quis que os dois se encontrassem, enquanto que o pai tentava falar com a filha pela internet. Como a mãe controlava o acesso e tinha as senhas do perfil dela e deletava as mensagens, a menina nunca soube. Até que um dia ela finalmente conseguiu ver a solicitação de amizade e aceitou o convite. Ambos começaram a conversar e decidiram se encontrar. Pai e filha, normal.


Com o tempo, a menina convenceu a mãe a deixá-la passar uma semana com o pai.

Os dois passaram cinco dias juntos. 

Ele estava morando com a namorada. Na primeira noite, dormiu no sofá e eu no chão, só para ter a certeza de que estava tudo bem. Dormir em lugares diferentes me deixava ansiosa e eu pedi para que ele ficasse comigo, caso eu tivesse pesadelo durante a noite. Na segunda noite, ele dormiu no sofá novamente. E no terceiro dia, eu me vi dormindo com ele no chão, deitada em seu peito, nos braços. A quarta noite passamos no chão de novo. Desta vez, nós realmente nos abraçamos. Quando acordamos, estávamos de conchinha. Eu não soube disso na hora, mas depois que nos declaramos, ele confessou ter tido uma ereção. [Não senti nada]. Eu estava dormindo e ele foi discretamente ao banheiro.


Na noite seguinte, enquanto brincavam de lutinha antes de se deitarem, ela o mordeu. 
“Eu pude vê-lo arrepiado dos dedos dos pés aos ombros. Em seguida, ele beliscou minha coxa e eu me arrepiei toda. Paramos e dissemos que não sabíamos o que estava acontecendo, mas admitimos que sentíamos algo forte um pelo outro. Discutimos se isso era certo e nos beijamos. Depois, fizemos amor pela primeira vez. Foi quando eu perdi a virgindade.”

No depoimento, ela confirmou que eles se sentiram completamente apaixonados, sentimento que causou o fim do namoro do pai, na época. A mãe e a família materna os veem como pai e filha; já a família paterna os aceita como um casal e “estão ansiosos para que tenhamos filhos”.

Quase dois anos depois do início do relacionamento, eles planejam se casar. 

“Quero um casamento completo, mas não legalmente registrado. Não acredito que um pedaço de papel prove que você deseja ficar com a pessoa que ama.” Para isso, pretendem se mudar para Nova Jersey, onde podem se sentir seguros perante a lei. “O incesto entre adultos não é considerado ilegal por lá. E assim que mudarmos, vou contar a todo mundo.”

O desejo do casal é também ter filhos biológicos. Eles não temem risco algum. 

“Eu não correria o risco de ter um filho se eu soubesse que seria prejudicial. Eu pesquisei sobre isso. Todo mundo pensa que as crianças nascidas em relações incestuosas, certamente, terão problemas genéticos, mas isso não é verdade. Isso acontece quando há anos de consanguinidade, como com a família real.”

Ela conta que nunca teve vida social, namorou um garoto durante dois anos, mas foi traída. Em seguida, se relacionou com uma garota, mas ela era muito religiosa e a relação não vingou.


Essa história surgiu no blog Scienc of Us do New York Magazine, não confundir com New York time que é um jornal sério e não um blog. 

Toda essa história é semelhante a uma outra que já provei ser mentira na postagem : Mentira: Mãe efilha assumem relacionamento

Uma pessoa convenientemente anonima dá um relato para um blog e pronto. Ora, esse assunto é polêmico e muito fácil de inventar, já que não dá nome de nada pois está protegido pelo suposto anonimato da pessoa que relata o fato. Quem nos garante que essa pessoa existe? 

Tanto vale a pena mentir,  que a postagem está bombando no mundo inteiro, são milhões de cliques vindos de diversas partes do planeta. E nada, absolutamente nada indica que ela seja real.

De fato New Jersey, assim como Rhode Island, Ohio e Illinois, nos EUA, não possuem penalidades para o incesto caso os envolvidos sejam maiores de idade e a relação é consensual.
No Brasil, o incesto não é punido criminalmente se as duas pessoas forem maiores de 14 anos (idade mínima para o consentimento), capazes de exercer todos os seus direitos e consentirem na relação sem nenhum tipo de coação ou fraude. 

A legislação permite o casamento entre tio/tia e sobrinha/sobrinho desde que seja apresentado um exame médico atestando a saúde dos dois e de uma possível prole, este tipo de união ainda assim é considerado incesto pela maioria dos brasileiros. Não há qualquer proibição legal para o casamento entre primos. Os filhos nascidos de casamentos incestuosos ilegais têm os mesmos direitos dos demais.

Em Portugal, não há qualquer tipo de regulação específica sobre incesto.

Se por um lado a história relatada no blog pode ser mentira, por outro lado pode ser verdadeira e provavelmente nunca saberemos ao certo.
Para mim foi um verdadeiro golpe de marketing viral para o referido blog.




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Os comentários são moderados, isso significa que ao clicar em enviar, eles não são publicados imediatamente, e sim após serem analisados.