Colégio de Guarulhos pede que aluno corte cabelo crespo

By | 18:41 Leave a Comment
O 3º Distrito Policial abriu inquérito contra o colégio Cidade Jardim Cumbica, que fica em Guarulhos-SP, para apurar a denúncia de racismo feita por Maria Izabel Neiva, mãe do garoto Lucas Neiva, de 8 anos.

De acordo com Maria Izabel, seu filho teria sido impedido de se rematricular na escola por represália de não ter cortado os cabelos crespos.
Em Agosto, a mãe do aluno recebeu um bilhete da professora pedindo que o seu cabelo fosse cortado, sob a alegação de que por ser grande o cabelo ficava ciando nos seus olhos e dificultando a sua aprendizagem:
"Vim conversar com ela [diretora] pessoalmente, passei umas duas ou três horas, e falei que não atrapalha em nada o cabelo dele. Ele enxerga normalmente, o cabelo não está no olho, não atrapalha em nada. Mas ela disse que 'atrapalha os colegas a enxergar a lousa'". Ela [diretora] falou que o cabelo dele 'é crespo, cheio e inadequado. Venhamos e convenhamos, mãe'", contou Maria Izabel ao Bom Dia Brasil 


Como não cortou o cabelo, Maria Izabel acredita que o fato de ter perdido o prazo de rematricula do seu filho, tenha sido um ato de represália, visto que não recebeu nenhum comunicado da escola sobre a abertura e término do prazo para a rematricula e ao procurar a secretaria da escola foi informada que já não havia mais vaga para o menino.

Para o delegado do 3º Distrito Policial, Jorge Vidal Pereira, a conduta da escola pode ser qualificada como racismo.
"Toda vez que a pessoa é impedida ou é tolhida de entrar em algum estabelecimento, inclusive em estabelecimento de ensino, que tenha a conotação que é por causa da cor ou do cabelo, está caracterizado dentro da lei que apura os crimes raciais", disse Pereira.
De acordo com a polícia, a diretora da escola já foi notificada sobre o inquérito e deve comparecer na próxima segunda-feira (9) à delegacia para prestar depoimento.

Em nota, a escola diz que a criança teria perdido o prazo mas que pode colocar seu nome na lista de espera. A escola classifica o inquérito policial como absurdo.
Uma outra mãe que teria perdido o prazo de rematricula alega que conseguiu rematricular seu filho normalmente.

Assista ao vídeo




Nos EUA, uma situação semelhante causou muitas revoltas, quando uma Escola ameaçou de expulsão Vanessa VanDyke que tem cabelo crespo e armado: African-American girl Vanessa VanDyke faces expulsion from school over 'distracting' natural hair style A escola onde Vanessa estuda tem códigos de vestimentas e regras sobre como os alunos podem usar seus cabelos. “Os cabelos devem estar na cor natural e não devem ser uma distração”, dizem as regras, que citam como exemplos que não podem ser utilizados moicanos e raspados.





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Os comentários são moderados, isso significa que ao clicar em enviar, eles não são publicados imediatamente, e sim após serem analisados.