Intolerância Radical

By | 11:42 11 comments

Hoje é Sexta feira dia 4 de Abril, e os cuecas devem estar todos de plantão no PC e mãos preparadas esperando para ver o link com as fotos da Andressa Soares, a Mulher Melancia, nua, sem roupa e pelada na Playboy.

Poucos cogitam comprar a revista, a maioria quer mesmo é ver as fotos da mulher melancia na internet de graça, ou melhor free, sem gastar nenhum tostão.
Sinceramente, estou meio perdido com tantos adjetivos novos para as mulheres de hoje em dia, mulhereres que já foram chamadas de gatas, minas e brotinhos hoje são: cachorras, popozudas, vitaminadas, preparadas e etc.
Hoje uma mulher parece ser tudo, menos mulher de respeito, temos Mulher Jaca, Mulher Filé, Mulher Moranguinho e recentemente apareceu na sessão Gata da Hora do jornal Meia-Hora do Rio de janeiro, uma leitora querendo ser a mulher manga.
Ela se define como manga porque "só chupando para ver se é docinha..." Sutil não é mesmo? Depois reclamam da banalização da mulher, da falta de respeito e que os homens só pensam "naquilo".

Até a justiça anda meia cega e se confunde com o que é ou não é falta de respeito com a mulher.
A Justiça Federal de Porto Alegre, condenou a produtora Furacão 2000 Produções Artísticas a pagar R$ 500 mil de multa por danos morais às mulheres por conta da música "Um tapinha não dói" do Mc Naldinho e Bella Furacão e não viu nada demais na música "Tapa na Cara", do grupo Pagodart.

Segundo o juiz Adriano Vitalino dos Santos, o "tapinha não dói" descrito no funk provocava dor física e abalo psíquico, e na outra canção, o "tapa na cara" era uma manifestação "artística" que aborda o masoquismo.

Para o Juiz a letra do tapinha não dói (com o refrão abaixo) descreve uma situação de um gesto humilhante "causa dor física na vítima, além do abalo psíquico decorrente da humilhação que o gesto em si constitui"

"Se te bota maluquinha
Um tapinha eu vou te dar porque: Dói,
um tapinha não dói)

Por outro lado o mesmo Juiz acha que a música "Tapa na Cara" não ofende as mulheres porque "apenas relata um encontro amoroso entre um homem e uma mulher, que implora ao parceiro para que lhe dê tapas durante o ato". Veja o refrão a que se refere o Juiz.

Tapa na cara
Na cara mamãe
Se você quiser, ai eu vou te dar

Enquanto isso nos EUA A revista Vogue está sendo acusada de racismo por conta da sua capa envolvendo a modelo Gisele Bündchen e o astro do basquete LeBron James.
Tudo porque o jogador e a modelo aparecem em poses semelhantes ao cartaz do filme King Kong de 1933. Vejam a capa e o cartaz na foto abaixo e tirem suas próprias conclusões


Temos que acabar com a intolerância e o preconceito, a ofensa e a discriminação racial, social e religiosa, mas andam exagerando na dose e sem querer acabam fazendo soar ridícula a luta pela igualdade. Porque se apegam pequenas coisas baseadas em interpretações pesoais relativas.

Technorati : , , ,

Powered by Zoundry


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

11 comentários:

  1. Eu simplesmente ADORO seu blog, seus posts são perfeitos, e olha, me atualizei total nesse aqui, primeiro que nem sei quem é essa tal de Mulher Melancia!!!!????

    Eu acho que essa foto da Revista Vogue, se o cara aceitou fazer... e não reclamou, porque estão reclamando ????

    Ontem assisti ao programa do Amaury Junior, e estavam falando justamente de racismo... ele falou que racismo é um sentimento, assim como amor e ódio.... é um ponto de vista né ;)

    Posso te linkar ????

    ^^

    ResponderExcluir
  2. não vi o link do meu blog,,aqui se caso vc não kiser mais parceiria me avise!!!
    obrigado pela atençao

    jeferson stefanelli

    ResponderExcluir
  3. Interessante este post.
    dividindo os pontos abordados:
    1-acho que na tentativa de quebrar os paradigmas e lutar pela igualdade de direitos as mulheres caíram num outro tipo de desiguldade que fere muito mais do que não ter direito a voto, opinião e salários iguais.
    O feminismo deu origem a mulheres sem parâmetros do que é ou não falta de respeito. Impressionante como algumas mulheres hoje se sentem orgulhosas de se auto-entitularem "cachorras", "preparadas" e afins.
    Eu preferia mesmo uma regressão ao tempo da minha avó, onde respeito e delicadeza eram primordiais.
    2- as "músicas" para mim são a mesma, cada uma dentro de seu preterível "estilo".
    3-as capas se parecem mesmo, mas será intencional, ou o preconceito está na cabeça de quem associa?
    o fundamental mesmo nessa história é pensar em humanidade, respeito, igualdade e fraternidade (pq não).
    No dia que as pessoas começarem a se tratar como iguais, sem distinção de sexo, sexualidade, religião, cor e tendências, e olharem a humanidade como um todo, esse tipo de discussão nem precisará ser abordada.
    eu penso assim... rs
    até!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o post.

    As vezes exageram, mas a capa até que está bem parecida.

    Outro detalhe, quero mais é que a furacão 2000 se f%@# mesmo.


    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Opa, adicionei seu banner no meu site.

    Se puder fazer o mesmo agradeço

    abraços.

    ResponderExcluir
  6. Fala André,

    Agora estou de link novo, casa nova, você altera nos seus links?

    http://www.diplomaciabossanova.net/

    Abração!

    ResponderExcluir
  7. Já te linkei

    OBRIGADAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  8. Anônimo1:27 AM

    E aí brother aceita parceria?Meu Blog e´o http://www.classicaodorock.blogspot.com , se SIM passa lá no blog e deixa comentário no Cbox e add meu Banner ou Link valeu abraço

    ResponderExcluir
  9. Anônimo7:29 PM

    porra de site, vcs tudo são uns filho da puta seus merda vão toma no cu de vcs seus merdas !!!


    seus filhos da puta que eu ja comi a mae de vcs...
    ...chupem meu pau !!! _|_

    ResponderExcluir
  10. Anônimo7:34 PM

    add meu pau na tua bunda sua gostoza !!


    bah quando eu ti pega vo ti fudetodinha !!!


    vo tira tua virgindade minha linda !!!


    vo goza muito em ti !!!


    fazer muitos filhos !!!


    to loko pra perde o cabaço contigo !!!


    ti mete até tu chora !!!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados, isso significa que ao clicar em enviar, eles não são publicados imediatamente, e sim após serem analisados.