NO FUCINHO DA VACA

By | 02:39 3 comments

Sempre preocupado em trazer as melhores notícias para o enriquecimento cultural de seus leitores, e nem um pouco preocupado com o ibope que uma notícia pode dar,Estímulos foi pedir emprestada na banca de jornais a revista Playboy protagonizada pela estonteante Karina Bacchi e descobriu o grande segredo tão alardeado pela mídia.
Trata-se de uma argola igual a que se vê em focinho de vaca, só que em tamanho menor e na xavaca.
Os especialistas temendo uma correria aos locais de colocação de piercing, pelas muheres entusiasmadas com o furor causado pela idumentária em seus namorados bois,
advertem que tal artefato colocado na região do clitoris pode acarretar diversos riscos se forem usados por muito tempo.
Isso porque a região é diferente da orelha, (mas tem gente que confunde) e não aguenta o peso do acessório, que pode deixar um rombo muito grande no lugar errado...
Ainda analizando as tais fotos, assim que acaba o ensaio surge uma propaganda da Kaiser com ele.. o irresistível, o charmoso Baixinho , que em breve deixará o Brasil suspirando no seu ensaio para a G Magazine, resta saber se no final do ensaio veremos a Karina vendendo Kaiser pra a comunidade gay.
Até agora não entendi se o namoro dos 2 foi pra vender cerveja ou revistas de sacanagens...
Tá eu sei, a Playboy e a G magazine não são revista de sacanagem.São de nú artistico!

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

3 comentários:

  1. Pois é André,vi também a revista e o piercing. Agora fala a verdade? Photoshop a parte,a mulher é muito gostosa não é?
    Um abraço aí parceiro

    ResponderExcluir
  2. Cara... tudo bem que isso de colocar argolas espalhadas em corpinhos aleatórios tá virando moda mesmo. Agora, que a argolinha dela ficou o máximo naquele lugar, isso vc não pode negar... ;)
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Gente. Dizem que o piercing dela é de mentiraaaaaa

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados, isso significa que ao clicar em enviar, eles não são publicados imediatamente, e sim após serem analisados.